You are currently browsing the category archive for the ‘Reflexões’ category.

sofrimento-01

Por vezes a vida nos apresenta de maneira muito dura. Somos expostos a situações que desestruturariam os mais valentes guerreiros, quem dirá, meros mortais como nós. Somos encurralados para o canto escuro, para o solitário. Não temos coragem de abrir a porta. Quando abrimos, é no máximo uma janela. E quando olhamos para fora, tudo parece estar cinza. Olhamo-nos no espelho e sentimos vergonha de nós mesmo. É como se só conseguíssemos enxergar o reflexo de todos os nossos fracassos. Vez ou outra, colocamos um sorriso no rosto apenas para tentar disfarçar as lagrimas.

Quem nunca, pelo menos uma vez na vida, não tenha se sentido assim. A vida é assim mesmo. Há momentos em que estamos nos sentindo a Miss Universo, quando de repente, a vida nos passa uma rasteira e ficamos igual a cachorro quando cai da mudança. Perdido, sem saber o que fazer e para onde ir.

O sofrimento tem essa capacidade de nos roubar o brilho do olhar. Nos rouba antigas alegrias, nos rouba sentimentos e afetos, nos rouba a coragem, a força de vontade, enfim, nos rouba a vida.

Você e eu já passamos por isso. Sofrimento é tudo igual, muda apenas a causa e o endereço. A dor que dói em um, dói em todos.  O sofrimento é universal. Até Jesus sofreu.

Não temos como negar, que há momentos na vida em que somos expostos de maneira gratuita ao sofrimento. Não fizemos por onde merecer aquela dor. Mas por outro lado, muitas de nossas lagrimas, tem em nós, talvez, uma grande parcela de culpa. No entanto, na hora da dor, definir culpados não resolve o nosso problema. Pode até ajudar, mas não resolve.

O que nos ajuda no dia mal, é a capacidade de olharmos para a nossa vida com os olhos do poeta. É poder olhar para aquilo que todos acham feio e sem valor, e enxergar beleza. Sim meu caro, é possível sim encontrar beleza em meio a dor. Quem disse que a dor é desprovida de beldade? Por mais espantoso que seja, existe sim como ver beleza em nossas lágrimas. Veja bem. De fato, não é bonito ver partir quem a gente ama. Quando amamos, queremos ter a pessoa amada por perto. Mas como é possível achar lindo a partida de quem amamos? Simples. A pessoa que amamos e que hoje estamos vendo partir, conseguiu extrair de nós algo de muito valor. O amor. Você nunca mais foi o mesmo desde que ela entrou na sua vida e no seu coração. E por mais que esta pessoa hoje não esteja mais com você, ela te deixou um legado, uma herança. Não existe algo mais lindo que o amor.

Assim como neste caso, outras situações de dores, são possibilidades de substituir em você, tristeza e choro, por encanto e graça. Muitas pessoas que passaram por grandes tragédias em sua vida, deram a volta por cima e hoje conseguiram se tornar pessoas melhores para si e para os outros. Sofrimento é isto. Sofrimento é a oportunidade de crescermos na vida, de nos aperfeiçoarmos, de adquirirmos maturidade, de nos tornamos seres humanos mais plenos. Sofrimento é redenção. Sofrimento só vale a pena se for encarado com olhar da graça e da misericórdia.

Jesus fez isso. Ao se encontrar com a mulher samaritana, no poço de Jacó, ele a fez perceber que aquela vida amorosa frustrada na qual ela estava, era a ponte para um novo começo, do seu novo projeto de felicidade. Fez ela entender que os erros que tinha cometido nos seus vários casamentos, foram apenas tentativas fracassadas de ser feliz. Ora meu caro, quem é nesta vida que comete erros buscando ser infeliz. Ninguém. Todos nós erramos tentando acertar. Foi buscando ser feliz que nos tornamos tristes. Mas o que nos motivou é belo. É digno de honra.

Não esqueça. É impossível acertarmos na vida, sem nunca errarmos.

Por fim, não encare sua dor como ponto final. Quando fazemos isso, estamos fazermos birra diante do sofrimento. Já perceberam que existem pessoas tão carrancudas e baixo astral que ninguém que ficar perto? Pois é meu caro. Elas não eram assim. Um dia a dor veio e elas não souberam o que fazer com ela, a não ser reclamar. A birra nos paralisa. Não faça isso com você. Faça deste momento difícil que você está passando, um porto de partida para algo melhor que virá. Faça dessa dor, sua redenção, sua ressureição, e no final, quando tudo isso passar, você perceberá qual bela sua vida ficará. Você vai olhar para trás e vai dizer: BENDITA DOR, BENDITO SOFRIMENTO!

Anúncios

prisao

Viver a liberdade proposta por Cristo talvez seja um dos maiores desafios do evangelho.

É desafio pois propõe uma vida livre de qualquer tipo de prisão, seja ela emocional, espiritual e/ou existencial.

E venhamos e convenhamos, vivemos num mundo que vive o oposto disso. Se olharmos para o lado, não teremos dificuldades para vermos pessoas presas nos padrões de status e comportamento imposto pelo capitalismo. São pessoas que foram ensinadas que ter sucesso na vida é ter bens materiais e expô-los como prova disso. Foram ensinadas que sua vida se resume em ganhar dinheiro para ter como comprar coisas e pagar contas, fazendo desse círculo nocivo a razão do seu existir. Não é à toa que algumas pessoas que passam por crises financeiras cometem suicídio. De fato, para quem vive com “valores” assim, não poder mantê-los, é desesperador.

Não precisamos ir muito longe para vermos pessoas que vivem verdadeiros infernos na sua vida emocional. Estão presas em traumas do passado, em frustrações na vida afetiva, em relacionamentos que as roubam de si mesmo, feridas interiores que não têm a oportunidades de serem saradas devido à grande quantidade de prazeres paliativos que nossa sociedade nos oferece, de maneira tão barata, na maioria das vezes. Não falta prazeres fast food para anestesiar nossas dores. Drogas, bebidas, sexo fácil, dinheiro, relações superficiais que nos trazem a aparente sensação que estamos de fato nos relacionando, e por fim, um estilo de vida que não nos incentiva a uma vida contemplativa. Contemplar a vida, é dispor pretensiosamente de tempo para a reflexão, meditação, oração, amizade e afetos verdadeiros. Contemplar é ver beleza na simplicidade e no ócio.

E por fim, mas não menos importante quanto as demais, temos as prisões que estamos sujeitos na nossa espiritualidade. Longe de mim generalizar, mas já perdemos a conta da quantidade de igrejas e religiões que fazem totalmente o oposto do que Jesus propôs. São propostas de vida feitas por elas que ao invés de potencializar nossa liberdade, apenas trocam uma prisão pela outra. Muitas delas nos incentivam a ser livres de vícios, atos prejudiciais a nossa vida, mas que por outro lado, nos impõe uma quantidade de regras comportamentais que extrapolam o bom senso de qualquer um. Regras que eles mesmos não conseguem cumprir de fato. Sem falar neste turbilhão de igrejas que estão interessadas apenas em explorar financeiramente seus fiéis. Em relação a estas que citei por último, prefiro nem gastar o meu tempo falando delas pois me embrulham o estômago.

Após tudo que foi dito, a minha pergunta é:

Quais destes cativeiros você e eu estamos presos? Pergunta difícil esta, pois nos faz repensar nossa vida e nos impulsiona a sair da zona de conforto, que de confortável não tem nada.

Lembre-se de algo muito importante:

Não importa se sua gaiola é de ouro. Você ainda continua preso dentro dela.

A boa nova é que ainda há solução para mim e para você, e esta solução está numa pessoa chamada Jesus Cristo. É Cristo que nos salva, é Cristo que nos resgata e foi para a liberdade que Cristo nos libertou.

%d blogueiros gostam disto: