Imagem

Eu já fui vítima de dois assaltos em minha vida e como todos nós sabemos é uma experiência nada agradável. Você está lá na sua rotineira vida quando de repente vem um ser totalmente desconhecido e te rouba. Às vezes, o que te roubam, nem sempre é algo de muito valor, porém a sensação de se sentir lesado, roubado nos deprime. Na cidade em que vivo infelizmente isso é muito comum, tão comum ao ponto das pessoas já não saírem de casa com objetos muito valiosos.
 
Tão comum como o roubo de bens materiais, temos o roubo de nossa identidade. Aliás, a quantidade de vezes que somos roubados de nós mesmos é bastante superior aos roubos de objetos. Somos roubados de nós mesmos quando em decorrente de uma situação, de uma pessoa, de um relacionamento, entre outros fatores, deixamos de sermos nós mesmos e passamos a viver aquilo que outros idealizaram para nós. Na maioria das vezes, esse simples roubo se torna em um seqüestro existencial. Quando a pessoa é vítima de um roubo ou de um seqüestro, ela deixa de viver aquilo que ela tem direito como ser humano de viver.
 
Apesar de saber que viver não é fácil, acredito que a vida é um grande presente que nós ganhamos e que não o abrimos ainda para desfrutá-lo plenamente. E é exatamente isso que acontece com o seqüestrado. Ele tem acesso a um leque de oportunidades que farão da vida dele algo mais cheio de alegria, riso, felicidade e paz e não consegue visualizar isso. Está cego e não consegue ver o grande presente que ganhou.
 
Geralmente os seqüestros que sofremos nunca acontecem de forma bruta e repentina como no seqüestro físico. Os nossos seqüestradores vêm de forma lenta e suave. Seduz-nos e depois nos aprisionam nos quartos escuros e sujos da nossa existência.
 
Em minha caminhada de vida tive a oportunidade de presenciar inúmeros seqüestros, muitos deles de pessoas próximas a mim. Pessoas presas a um relacionamento maléfico e doentio, que se consideram incapazes de conseguir viver sem a relação de dominante/dominado. Essas pessoas nada diferem de um dependente químico. Sua droga não é um produto químico, mas um ser humano sem ética e sem caráter que usa e abusa delas. A humilhação faz parte de sua rotina.
 
Também tive a oportunidade de conhecer pessoas que foram seqüestradas de si mesmas devido a grandes problemas que enfrentaram em determinada fase de sua vida. Pessoas que foram vítimas de injustiça causadas por seres inescrupulosos e sem princípios, não agüentaram e tornaram-se  seres piores que seus seqüestradores. Hoje são pessoas rancorosas, vingativas e sem nenhum critério ético para com a vida e as pessoas.
 
Um dos seqüestros que passei a ter conhecimento recentemente é o seqüestro coletivo. Infelizmente esse seqüestro é o mais comum no nosso país. Uma nação que no início de sua História foi tão usada e explorada como a Geni do Chico Buarque, hoje colhe os frutos dessa história que fede a lixo. Moramos num país onde quase a totalidade de nossos habitantes não acredita que a corrupção e injustiça um dia possam acabar ou diminuir ao ponto de não ser um assunto tão relevante como é nos dias de hoje. Por não acreditarem nisso, não lutam para mudar essa situação e o pior, tornaram-se iguais aqueles que estão no congresso. Corromperam-se também. A prova maior disso acontece em períodos eleitorais onde se negociam seus votos semelhantes a quem vende banana na feira. 
  
Eu já fui um seqüestrado e hoje me assumo como alguém que está em um processo de cura e libertação desse trauma causado por essas três situações que citei anteriormente. Já estive em relacionamentos que roubaram minha essência, fui criado em um meio que seqüestrou muitas vezes dons e valores valiosíssimos que possuía e por último,  nasci em um país que desde criança aprendi que só teria um futuro de sucesso se aderisse a famosa Lei de Gérson.
 
Porém como todo seqüestro tem um preço a pagar, o meu e o seu já foram pago. Um dia, Deus em seu inesgotável amor, resolveu passar uma temporada como ser humano aqui na Terra e através de seus ensinamentos nos ensinou valores de grande preciosidade. Esses valores e ensinamentos nos libertaram de uma vida sem sentido e significado.
 
Um dia, Ele (Jesus) estava diante de uma mulher que semelhante a nós, tinha sido seqüestrada. Ela já tinha sido abandonada por seus cinco ex-maridos e o homem que ela se relacionava no momento era apenas um amante. Ela vinha carregada de um grande acúmulo de rejeições e frustrações e já tinha perdido sua esperança. Jesus sabendo de tudo isso, poeticamente falou para ela o seguinte: “Quem beber da água que eu der, nunca mais terá sede – nunca! A água que eu ofereço é como um poço artesiano interior, jorrando vida para sempre.” (João 4, 14 – Versão A Mensagem)
 
A água que Jesus se referia era a capacidade de nos sentirmos amados por Deus. Quando desfrutamos desse amor, nos libertamos de visões distorcidas sobre o amor. Por sermos amados, nos tornamos livres para amar semelhante Aquele que nos amou primeiro. Nossa existência, nosso passado, nossos traumas, nossas frustrações passam agora a ser vistas por outro ponto de vista. Lembra-se do presente lacrado que não abrimos? Pois é, esse presente tem um nome e se chama GRAÇA DE DEUS.
 
Graça é um termo bíblico que significa o amor de Deus por nós. Um amor inesgotável, imensurável, incondicional, que não depende de você para existir e que não existe nada que você possa fazer ou deixar de fazer para aumentar ou diminuir o amor Dele por você.
Definitivamente, somos salvos e libertos de todo cativeiro existencial  pela GRAÇA.
 
Nosso resgate foi pago e hoje temos a possibilidade de vivermos uma vida livre. Livre do medo de rejeições, livre de idéias que não nos transmitem esperança, livres de relações de posse e controle, livres de falta de sentido na vida e livres de tantas outras coisas que nos aprisionam e nos impedem de viver o melhor que essa vida tem a nos oferecer.
 
Dê uma oportunidade a você mesmo para abrir o presente que você ganhou e desfrutar dele de forma plena.

Anúncios